Blog
  • Página Inicial
20
06
2016

Os perigos por trás da obesidade infantil

Por: Nad'arte 0

De acordo com o IBGE, 1 em cada 3 crianças brasileiras estão acima do peso adequado para a sua idade.

Um número considerado alarmante, tendo em vista que o número de adultos acima do peso ideal ou obesos praticamente quadruplicou nos últimos 30 anos, segundo pesquisa do Overseas Development Institute, um dos principais centros de estudos da Grã-Bretanha.

Os quilos extras ainda na infância podem causar uma série de complicações para as crianças até a vida adulta. Doenças como hipertensão, diabetes, colesterol alto e problemas cardiovasculares são algumas das consequências que a obesidade infantil pode ocasionar. E uma das principais causas do problema é a alimentação rica em açúcar, sódio, calorias vazias e pobres em nutrientes essenciais.  Aliado à falta de exercícios físicos no dia-a-dia.

O estilo de vida corrido que possuímos atualmente, onde passamos a maior parte do tempo apressados e sem tempo para fazer as refeições corretamente, tem contribuído de forma significativa para o problema da obesidade e é claro, que esse comportamento se reflete nas crianças.

Muitas delas não sabem diferenciar um pimentão de um rabanete, só querem saber de fast-food e produtos semiprontos e industrializados.

Há uma necessidade urgente em mudar os hábitos e o estilo de vida, tanto dos pais, como das crianças para combater essa epidemia em todo o mundo. Confira algumas mudanças que você pode inserir na rotina da sua família e que farão toda a diferença no combate à obesidade infantil.

Alimentação

Os pais são os responsáveis por comprar os alimentos e prepará-los para as crianças. Por isso é fundamental ficar atento na qualidade dessas refeições.  Algumas pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença na saúde do seu filho.

  • Invista nas frutas, legumes e vegetais
  • Prefiro alimentos integrais aos refinados
  • Evite alimentos como biscoitos, bolachas e refeições prontas. Elas são ricas em açúcar, sódio e gorduras – tudo o que sua filha ou filho não pode comer em exagero;
  • Limite o consumo de bebidas adoçadas, incluindo os sucos industrializados. Essas bebidas são muito calóricas e oferecem poucos ou nenhum nutriente;
  • Reduza o número de vezes em que a família vai comer fora, especialmente em restaurantes de fast-food. Muitas das opções são ricas em gordura e calorias;
  • Sirva porções adequadas, uma vez que as crianças comem bem menos do que os adultos. Se sua filha ou filho não conseguiu comer todo o prato, não o force a terminar.

Prática de atividade física

Além de queimar calorias, os exercícios físicos também ajudam a fortalecer os ossos e músculos das crianças, melhoram seu humor e ajudam no sono. Outro fator importante é que o incentivo à atividade física na infância pode fazer com que a criança mantenha esses hábitos no futuro, evitando a obesidade ao longo da vida.

Crianças devem fazer pelo menos um tipo de atividade física todos os dias. Seja ela programada (esportes ou aulas de dança) ou não programada (brincadeiras, como pega-pega, esconde-esconde e usar os brinquedos de um parque).

Na Nad’arte possuímos um programa de natação especializada para crianças e também para bebês, confira aqui!

Os pais desempenham um papel crucial para ajudar as crianças com obesidade a controlar o peso. Aproveite todas as oportunidades para dialogar sobre saúde e bem-estar com seu filho, ajudando assim a construir um ambiente seguro e motivador para a criança.

Se você tem alguma preocupação com o peso do seu filho ou filha, marque uma consulta médica com um especialista, somente ele poderá indicar o tratamento adequado para cada situação.

 

Autor: Nad'arte

Comentário
0

Título